Mandala dupla transp.png
Image-empty-state.png

Lucas Guilherme Sollar

Professor de Teatro

Iniciou sua trajetória no teatro amador, com o grupo Teorema, da cidade de Boituva (SP). Estreou em 2010 no espetáculo “Arena conta zumbi” de Gianfrancesco Guarnieri e Augusto Boal, dirigido por Glaucy Bollara. Em 2013 iniciou o curso de Artes Cênicas juvenil, pelo Conservatório Dramático e Musical de Tatuí, onde realizou quatro espetáculos, um deles pelo Grupo Jovem de Teatro do Conservatório, com quem apresentou nos festivais Abril pra Cena com “Cimbelino XXI Um Ensaio”, uma adaptação da obra “Cimbelino” de William Shakespeare, e com o espetáculo “Remoto” pelo Projeto Conexões. Em 2016 iniciou seus estudos na linguagem da comédia e palhaçaria através do Programa de Formação para Palhaços Jovens, na Escola dos Doutores da Alegria. Nesse período apresentou o espetáculo “O que dizer de tudo isso? Ou...", o Canovaccio de Commedia Dell’Arte “A Jóia" e criou o Número “Super!Clean!Power!”. Ao longo desse tempo estudou com artistas como Roberta Calza, Cida Almeida, Heraldo Firmino e Nereu Afonso. Em 2019 começou seus estudos na linguagem da Drag Queen e estreou como Soraya Sollar do Brasil, no espetáculo “Fim do mundo finalmente'' com o grupo Comédia à Trois. Em 2020 se apresentou na “Noite Drag”, festival de Drags realizado em parceria com o Circo no Beco. Em 2020 também criou em parceria com Paloma Pedroso o projeto Lona de Quebrada, onde abrem roda e apresentam em escolas e praças das regiões periféricas de São Paulo. Atualmente é professor de teatro na Escola de Desenvolvimento Artístico (EDA), estuda Direção na SP Escola de Teatro, estuda Assistência de Direção na Academia Internacional de Cinema e ministra oficinas de confecção e fundamentos do Malabares.